Senado aprova projeto que obriga a cobertura de COVID19

Senado-aprova-projeto-que-obriga-a-cobertura-de-COVID19 | Preferida Corretora De Seguros | Plano de saúde, Plano de saúde individual, Plano de saúde familiar, Plano de saúde empresarial, Seguros, Seguro de Transportes, Seguro Rural, Seguro de Vida, Previdência Privada, Seguro Automóvel, Seguro de Frota de Veículos, Seguro de Carro, Seguro de Moto, Seguro de Bicicleta, Seguro Aeronáutico, Seguro Náutico, Seguro Viagem, Seguro Carta Verde, Seguro Residencial, Seguro Fiança Locatícia, Seguro de Condomínio, Seguro Garantia, Seguro de Crédito, Seguro de Acidentes Pessoais, Seguros Para Empresas, Seguro de Riscos de Engenharia, Seguro de Riscos Nomeados e Operacionais, Seguro de Responsabilidade Civil, Seguro de Cyber Risk, Seguro de Equipamentos Portáteis, Amil, Amil Dental, Qualicorp, Prevent Senior, HDI Seguros, One Health, Allianz, Zurich, Uninamed, Tokio Marine, Sulamerica Seguros, Sompo Seguros, São Cristovão Saúde, Porto Seguros, NotreDame, Omint Seguros, Mapfre, Metlife, Liberty Seguros, Itau Seguros, Greenline, Bradesco Seguros, Berkley, Azul Seguros, Icatu Seguros, Convênios Médicos

A Agência do Senado informa que, por unanimidade, na noite desta quarta-feira 20/05, o Senado aprovou a inclusão das mortes decorrentes da pandemia de coronavírus na cobertura dos seguros de vida ou invalidez permanente. O mesmo se aplica à assistência médica ou hospitalar para os planos de saúde nos casos de infectados pela covid19.

A PL é de autoria da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) determina que o seguro não poderá apresentar qualquer restrição de cobertura a doenças ou lesões que ocorrerem em virtude de emergência de saúde pública

O texto também propõe que o prazo máximo para o pagamento da indenização seja de dez dias corridos, contados a partir da data de entrega da documentação comprobatória, requerida nos documentos contratuais.

Além disso, fica proibido que as operadoras do plano de saúde e seguro de vida suspendam ou cancelem os contratos por falta de pagamento, durante o período de emergência de saúde pública, que se encerra em 31 de dezembro deste ano.

Relatora da matéria,a senadora Leila Barros acatou 16 das 21 emendas apresentadas ao texto. A redação foi aperfeiçoada de modo a garantir o pagamento dos prêmios de seguro de vida às vítimas da doença sem implicar aumento expressivo no valor das apólices covid19.

https://www.cqcs.com.br/noticia/senado-aprova-projeto-que-obriga-a-cobertura-de-covid19/